PM > Como é que se diz eu te amo?

5 06 2008

Inicio esse texto num domingo à noite, bem típico, daquelas depressões pré-semanais, talvez essa seja uma das horas mais inspiradoras da semana.

A banda que protagonizou o show que vou comentar nesse post, dispensa apresentações, talvez tenha sido ela a que mais criou um laço afetivo com o seu público no Brasil, apesar do imenso contra-senso de o seu grande maestro ter aversão a subir em palcos. Os seus fãs seguem a concepção radical da palavra, vem do fanatismo mesmo, essa banda conseguiu tocar o espírito do jovem brasileiro numa época em que eles viviam um período conturbado e de aparente mutação política, para o que viria a ser a “nova democracia”.

O show “Como é que se diz eu te amo?” ocorreu no Rio de Janeiro em 1994. Ele fica marcado pelo diálogo de Renato Russo com os seus fãs, ele conversa com a platéia como se estes fossem amigos de longa data, aliás para Legião, e sobretudo para Renato os fãs eram exatamente isso, cada letra da Legião servia para cada pessoa que recebia aquela mensagem, elas olhavam para as suas próprias vidas e se identificavam.

Voltando aos diálogos, gostaria de citar alguns e comentá-los; ao exemplo de: “Quem é que já sofreu por amor? (todo mundo grita) Isso tudo já se apaixonou de verdade? Eu sempre faço essa pergunta, porque, eu não acredito nisso! Eu cheguei a seguinte conclusão: se o amor é verdadeiro não existe sofrimento” Na seqüência inicia-se a música “Vento no Litoral”; parece que Renato demorou a chegar a essa conclusão; dizem que “Vento no Litoral” foi escrita baseada numa desilusão de Renato. Para quem é letrista, poeta, as desilusões viram letras fantásticas, como esta.

Outra declaração marcante de Renato nesse show foi: “Eu te amo, eu te amo (Renato, cantando) Quem que já ouviu isso? De verdade?! Como é que se diz eu te amo hoje em dia? (Platéia: “Eu te amo!”) Ah! Eu pensei que era: ‘Vamo ficar um pouquinho gatinha’ eu demorei tanto tempo para aprender a namorar, vocês nem sabem, com essa historia de liberação sexual, só ficava no papo…” O que mais impressiona nessa declaração é a sua contemporaneidade, é o seu encaixe aos tempos atuais, Renato falava de “ficar” à 14 anos atrás, algo que nem passava pela mente dos psicólogos da época, ou pelos chamados “analistas de comportamento”, pois é, ele sempre foi visionário, e defensor da valoração adequada do amor, e da relação com as pessoas; o “eu te amo” hoje em dia ficou banalizado, é usado com tamanha freqüência e desmedidamente, não é difícil assistir o desfecho de vários relacionamentos por motivos banais, e o “eu te amo”? dito anteriormente por esses mesmos casais, ficou onde?

Renato também lembra o aniversário da Legião, naquele outubro de 1994 seriam 10 anos de uma ascensão meteórica desde a divisão do até então “Aborto Elétrico”, ele afirma: “…a gente tá aqui no palco mas a verdadeira Legião Urbana são vocês” nada mais coerente, com o que citei anteriormente, o laço com aqueles que ouviam à Legião era bem forte. Renato lembrou também “… quem deu força para a gente foram os nossos grandes amigos os Paralamas do Sucesso, eles são os nossos padrinhos e nunca se esqueçam disso” A Legião abriu alguns shows do Paralamas e Hebert ficou encantado com o som dos garotos de Brasília através de uma fita demo com a música “Geração Coca-Cola”.

Renato ,como todos sabem, era ligado às causas políticas, não, ele não era filiado a um partido e não virou Senador ou Deputado; ele enxergava e fazia todos aqueles que escutavam suas músicas (as com temas políticos) enxergarem o mosaico político da época; nesse show ele declarou “…vamos torcer para que as coisas mudem, Eu não sei! (…) as pessoas acham que eu tenho a resposta, eu não sei qual é a pergunta!” O ‘mudar’ a que Renato se referia encaixava em mais uma esperança, que vinha com mais uma eleição, agora era a vez do FHC depois da frustração do outro Fernando. “Vocês vão fazer alguma coisa para concertar às suas próprias vidas? Eu cheguei a seguinte conclusão: não adianta concertar o resto, tem que concertar a gente, ajuda pra caramba(…)agora todo mundo vai pensar como é que o nosso país vai ficar rico(…) sem precisar matar ninguém” Renato pensava assim, e é uma verdade, o Brasil é de certa forma o que a sociedade espelha, são as nossas relações, é aquela malandragem, é o querer ser mais esperto que o outro, é o querer passar na frente e se sentir orgulhoso. A mudança tem que começar por nós e depois passar a tentar mudar o outro.

Escutar Legião é se emocionar, é se arrepiar, é saber um pouco mais sobre seus pais, sobre seus irmãos, sobre as pessoas que você ama, sobre seus amigos, é saber do que está acontecendo no seu país,e é tentar fazer um pouco mais por ele também.

A seguir, o link da minha comunidade “Como é que se diz eu te amo?” no orkut,

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=18277620

e um vídeo do youtube, do comercial do CD, lançado em 2001

Anúncios

Acções

Information

8 responses

5 06 2008
CrEXiTo

Sem dúvida um dos melhores textos q vc escreveu. Pra finalizar, eu diria q ouvir legião nos faz entender melhor a nós mesmos ! Legião !!! \o/

6 06 2008
manu

Uma das melhores bandas que já tivemos com certeza.. 🙂
E concordo com o Renato Russo:

“Isso tudo já se apaixonou de verdade? (…) eu não acredito nisso!”

“Como é que se diz eu te amo hoje em dia? (Platéia: “Eu te amo!”) Ah! Eu pensei que era: ‘Vamo ficar um pouquinho gatinha’ eu demorei tanto tempo para aprender a namorar, vocês nem sabem, …”

As pessoas hoje confudem eu te amo com bom dia, boa noite, tchau, oi, tudo bem.. pouquissimas são as vezes que eu te amo realmente significa algo mais… banalizaram o amor.. ❤

26 12 2008
Inara

Legião Urbana !
O meu orgulho de ser brasileira é por causa do Renato
As musicas são como um refugio todas se encaixam perfeitamente
na minha vida !
‘Agimos certo sem querer foi só o tempo que errou’
Um abraço a todos os fãs e ouvintes da Legião
espero que cada dia mais possamos saber dizer ‘Eu te Amo’ !

24 03 2010
Luiz

Olá, gostei muito do seu texto comentando o show da Legião Urbana, eu já escutei essa musica e nunca tinha visto alguem fazer uma análise das conversas de Renato Russo no mesmo, muito bom, eu não sou da época da banda, mas a admiro muito, e as suas letras nunca ficam desatualizadas, apesar terem sido escritas em uma época diferente.

28 03 2010
Felipe Silvany

Luiz, pode acompanhar meu novo blog agora! o Arquivo Digital (arquivodigitalfs.blogspot.com). Inclusive repeti esse texto dia 27 por causa do aniversario de Renato.

2 02 2013
Anónimo

A melhor banda do mundo na minha opinião. Legião, ontem, hoje, sempre.

6 02 2013
Luiz

Blz, arquivodigitalfs.blogspot.com. Nem lembrava que tinha coment. no seu blogger rsrs… Vc demorou a responder. Valeu!

17 02 2014
Edicelson

Pra sempre renato russo pra sempre legiao urbana

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: