ER > Signos parte 1…

3 07 2008

Espaço Randômico

FRASE DE CADA SIGNO

Áries: Não sei bem o que quero, só sei que quero JÁ!

Touro: Amor numa cabana? Só se for 5 ESTRELAS.

Gêmeos: Odeio fofocas… masssss…

Câncer: Lar… meu doce LAR!

Leão: Antigamente EU era vaidoso, mas agora me curei e estou PERFEITO!

Virgem: Já te disse que sou SUPER DEMOCRATA, mas por que você ainda não fez o que eu MANDEI?

Libra: A justiça tarda mas não falha, pois está sempre COMIGO.

Escorpião: Sou super LIBERAL… mas onde você foi, MESMO?

Sagitário: Já te disse 1.000.000 de vezes que NUNCA EXAGERO!

Capricórnio: HOJE assumi o cargo de vice-diretor de uma empresa que ORGANIZAREI, e será sucesso daqui a 10 ANOS.

Aquário: Já estou guardando grana, para construir a NOSSA bela casa lá na LUA.

Peixes: Ontem tinha DÚVIDAS, hoje… NÃO SEI!

COMO IRRITAR CADA SIGNO

ÁRIES
Fale com eles dando uma enorme pausa entre as palavras.
Não deixe que eles falem, ou, se falarem, corte pelo meio.
Diga como quer que façam as coisas e fique controlando.
Não demonstre paixão e aja como se você não gostasse dele(a).
Levante a voz cada vez que se quiser fazer entendido.
Dê uns cascudos na cabeça dele(a) de vez em quando. Lembre sempre que
eles estão querendo aparecer e, no meio de um grupo, dirija-se a ele (a),
advertindo – “Você fala eu, eu, eu, o tempo todo…”
Entre, sem pedir licença e alugue o tempo deles numa segunda feira de manhã.

TOURO
Gaste o dinheiro deles, peça para dar uma dentada no seu sanduíche ou na
sua maçã, desperdice seu material, não devolva suas coisas.
Fale com eles bem apressado, pulando direto às conclusões.
Se estiver na casa de um deles, mude a posição dos objetos quando eles
não estiverem olhando.
Se for possível, quebre estatuetas, bibelôs ou outros objetos de decoração da casa deles e depois pergunte – “Isto não tinha mesmo muita importância, não é?”.

Encharque-se de perfume tipo “penteadeira de viuva”, antes de andar de carro com eles.

GÊMEOS
Aborreça-os com lágrimas e longos monólogos sobre sua vida emocional.
Não converse com eles, em absoluto. Monopolize-os numa festa de forma
que eles não possam se movimentar nem conversar com mais ninguém.
Repita sempre – “De onde você tirou essa idéia?”.
peça a eles para fazerem menos movimentos com os braços e mãos em público, e quando iniciarem um assunto, diga: Isso eu já sei! ou então: “Lá vem você de novo!”.
Abra a porta do quarto deles e berre: Vai sair desse telefone ou não vai?”

CÂNCER
Insulte suas mães (com classe, é claro). Critique suas casas.
Advirta-os de que eles podem perder o emprego, ou que uma estrada está
para ser construída passando exatamente onde está situada sua casa.
Diga que aquela foto de família pendurada na sala é brega e confunda o retrato da “vovozinha querida” com o Mike Tyson.
Critique todos os “ex.” dele (a): ex. namorados(as), ex. maridos (esposas), etc.
Jogue fora aqueles discos de Ray Coniff que ele(a) colecionava junto a
outras raridades.
Descubra aquele cantinho que ele(a) gosta de ficar e dê uma “geral”, mudando tudo de posição.
Pegue objetos da gaveta dele(a) e não os reponha no lugar.

LEÃO
Tente ensiná-los alguma coisa da qual eles não entendam, e dê uma gozada
no final, como se fossem completos ignorantes. Ignore-os.
Esqueça o nome deles e pergunte “Qual é mesmo o seu nome?”.
Em público, não os apresente às pessoas importantes.
Deboche do seu gosto, da sua elegância, da sua aparência.
Quando estiverem dramatizando uma situação, ria quando o caso for triste,
e faça caretas quando contarem uma piada.
Não preste atenção em nenhuma de suas histórias e depois diga:
“Desculpe, nem ouvi o que você estava falando”.
Tire-os de cena, dizendo- “Depois você fala, tá?”

VIRGEM
Choramingue bastante.
Desarrume sua (dele) casa, atrapalhe sua programação, esqueça de
atarraxar a pasta de dente. Cheire feito um gambá.
Diante do armário do banheiro, indague “para que tanto remédio?”.
Faça xixi na tampa da privada, ou, de preferência, no chão, em volta do
vaso.
Critique o jeito deles se vestirem.
Diga que aquele dentinho torto é “um charme”. Use os vasos de planta
deles como cinzeiro, e enterre os palitinhos de fósforo na terra.
Depois de abraçá-los longamente, revele que você está fazendo um tratamento contra piolhos.

LIBRA
Diga bastante – “Isso é com você, decida logo!”
Leve-os a locais feios.
Aja de forma grosseira em público, tire melecas, arrote, fale palavrões, vire cerveja na mesa, chame o garçom pelo nome, peça pizza de alho e depois tente beijá-lo (a).
Critique seus parceiros. Recuse-se a debater com eles.
Dê para ele (a) um CD de Tiririca.
Faça piadinhas do tipo – “com esse vestido voce fica parecendo a garota
propaganda da Ultragaz”.

ESCORPIÃO
Faça perguntas pessoais.
Saiba muito sobre eles e dê isso a entender. Obtenha mais sucesso do que eles e se vanglorie sobre isso; isto os mata .
Repita sempre -“Isso não é da sua conta!”
Abra e remexa suas gavetas.
Escreva coisas na sua agenda em código e depois deixe que ele (a) encontre “por acaso”.
Cochiche com outras pessoas olhando para eles, rindo de vez em quando.

SAGITÁRIO
Dê a eles bastante responsabilidades.
Coloque realismo na sua filosofia.
Nunca ria das piadas deles.
Não tope nenhuma aventura ou quebra de rotina e esteja sempre de
mau-humor.
Quando pintar AQUELA aventura, diga, com ar entediado -“Não estou afim…”
Não aceite nenhum tipo de disputa ou jogo.
Repita sempre – “Isso são horas?”
Faça todo o possível para impedir aquela viagem de férias dele (a).
Faça insinuações sobre a pouca cultura dos pais dele (a) ou de outros
familiares.

CAPRICÓRNIO
Organize tudo para que se sintam inúteis.
Lembre-os de sua baixa posição social. Embarace-os em público: faça
escândalos, berre com eles, brigue com o caixa por causa deles.
Deixe-os esperando, nunca chegue na hora marcada.
Perca ou esqueça coisas importantes que ele (a)confiar a você: documentos, chaves, carteira.
Repita sempre “Você não tem responsabilidade!” Nada chateia tanto um
capricorniano como ser chamado de irresponsável.
Insinue que ele(a) está saindo com o (a) chefe(a) para crescer na empresa.
Repita de tempos em tempos – “Você é um chato!”

AQUÁRIO
Torne-se pessoal e íntimo.
Ao encontrá-los, dê um longo abraço e fique apertando-o contra o peito,
emocionado, lacrimejante. Insista para que eles liguem várias vezes por
dia para posicioná-los de seus movimentos.
Mude-se para a casa dele (a).
Faça-se passar por burro, tapado, e ainda queira ter razão.
Diga a eles o que “têm que fazer “e “quando e como fazer”.
Exiba seus valores materiais na cara deles, tipo carro, jóias, dinheiro, posição social.
Pergunte sempre – “O que é que você está pensando?
Cite seus amigos sempre pelo nome e sobrenome.

PEIXES
Diga para agarrarem-se a si mesmos.
Marque encontro com eles em locais brilhantes, barulhentos, superpovoados, como o metrô da Cinelândia, por ex.
Deixe-os falando sem parar e no fim diga que não entendeu nada.
Grite, fale aos berros.
Conte os seus “segredos” deixe-os ficar emocionados com sua sinceridade,
depois ria e pergunte – “Mas você acreditou nisso?”.
Convide-os para olhar as estrelas e fale sobre Alíquotas de exportação e
importação o tempo todo.
Arranhe o CD de Djavan deles, apague o cigarro no cristal que ele (a)
usa para meditar, deixe cair sua máquina fotográfica, sublinhe os livros que pegou emprestados dele (a).
Escolha filmes violentos.
Repita sempre que este negócio de romance, flores e bombons é tudo coisa
de boiola.
E pergunte sempre – “Você não vai tomar um banho antes de dormir?”

Anúncios




ER > Signos parte 2…

3 07 2008

OS SIGNOS ATRAVESSANDO A RUA

Por que o ariano atravessou a rua? Certamente para bater boca com alguém que estava do outro lado.

Por que o taurino atravessou a rua? Porque encasquetou com a idéia.

Por que o geminiano atravessou a rua? Se nem ele sabe, como é que eu vou saber?

Por que o canceriano atravessou a rua? Porque estava se sentindo só e abandonado deste lado de cá.

Por que o leonino atravessou a rua? Para chamar a atenção, sair nos jornais, revistas etc.

Por que o virginiano atravessou a rua? Ele ainda não atravessou porque está medindo a largura da rua, a velocidade dos carros, se essa experiência é válida, qual seria a melhor hora de atravessar essa rua etc.

Por que o libriano atravessou a rua? Ele nem precisou atravessar. Alguém acabou oferecendo carona para ele.

Por que o escorpiano atravessou a rua? Porque era proibido.

Por que o sagitariano atravessou a rua? Porque a idéia pareceu maneira e deu vontade.

Por que o capricorniano atravessou a rua? Porque foi pechinchar nas lojas do outro lado.

Por que o aquariano atravessou a rua? Porque isso faz parte de uma experiência que trará incontáveis avanços tecnológicos no futuro.

Por que o pisciano atravessou a rua? Que rua? Ih, é…

ADESIVO DE CARRO DE CADA SIGNO

ÁRIES: “Passa por cima, Ô babaca!”

TOURO: “Não tenho tudo que amo… mas é uma questão de tempo e paciência…”

GÊMEOS: “Não me siga, posso mudar de destino a qualquer momento”.

CÂNCER: “Não tenho tudo que amo, mas amo tudo que tenho”.

LEÃO: “Tudo que tenho me ama”.

VIRGEM: “Não me siga. Preciso passar no médico”.

LIBRA: “Não tenho tudo que amo, mas vou ficar conhecendo no sábado à noite”.

ESCORPIÃO: “Não possuo tudo que amo, mas amo tudo que possuo. E cuido bem de perto”.

SAGITÁRIO: “Não tenho tudo que amo, mas também nada que me ama me tem”.

CAPRICÓRNIO: “Tenho tudo que amo, e trabalho muito para ter mais ainda”.

AQUÁRIO: “Não tenho tudo que amo, mas tô pouco me lixando para posses”.

PEIXES: “Não me siga. Também não me lembro pra onde eu estava indo”.





ER > Signos parte 3….

3 07 2008

Como reza cada signo..

ÁRIES: “Querido Deus! Dê-me PACIÊNCIA, e eu a quero AGORA!

TOURO: “Deus, por favor, ajude-me a aceitar MUDANÇAS em minha vida, mas NÃO AGORA”.

GÊMEOS: “Ei, Deus. Ou será deusa?… Quem é você?…. O que é você?… Onde está você?… Quantos de você há? Eu não posso te imaginar!”

CÂNCER: “Querido Papaizinho, sei que eu não deveria depender tanto de você, mas você é a Única pessoa com quem eu posso sempre contar, enquanto meu seguro cobertor está sendo lavado.”

LEÃO: “Oi, Papi! Eu posso apostar como você está realmente orgulhoso em ter a mim como seu filho!”

VIRGEM: Querido Deus, por favor, faça do mundo um lugar melhor, e não o destrua como você fez da última vez”.

LIBRA: “Querido Deus, eu sei que eu deveria tomar minhas decisões sozinho. Mas, por outro lado, o que VOCÊ acha?”

ESCORPIÃO: “Querido Deus, ajude-me a perdoar meus inimigos, mesmo que os crápulas não mereçam”.

SAGITÁRIO: “OH ONIPOTENTE, ONISCIENTE, TODO AMOROSO, TODO PODEROSO, ONIPRESENTE, ETERNO DEUS, SE EU LHE PEÇO UMA VEZ, ESTOU PEDINDO CENTENASDE VEZES, AJUDE-ME A PARAR DE EXAGERAR!”

CAPRICÓRNIO: “Querido Pai, eu estava indo rezar, mas acho que devo descobrir as coisas por mim mesmo. Obrigado de qualquer forma”.

AQUÁRIO: “Oi, Deus! Alguns dizem que você é homem. Outros dizem que você é mulher. Eu digo que todos nós somos DEUS. Então, por que rezar? Vamos fazer uma festa!”

PEIXES: “Pai Celestial, enquanto eu me preparo para consumir este último quinto de scotch para esquecer minha dor e meu sofrimento, possa minha embriaguez servir para aumentar sua Honra e Glória”.





E > Não sei o que há comigo….

3 07 2008

Desde que começou as férias e até pouco dias atrás eu estava comendo feito uma louca… eu tinha muito mais do que fome (barriga roncando) eu realmente tinha vontade de comer!! Hoje eu apenas tenho fome mas não tenho vontade de por nada boca… tenho comido apenas para viver… Outra coisa estranha é que esses romances adolescentes bestas (já falei que estou escrendo um?) sempre me animaram, lia com aquela sede, aquela empolgação e me divertia muito, leitores vorazes de harry potter ou o senhor dos anéis sabem do que estou falando…. mas esses ultimos dias eu leio apenas com o intuito de saber o final….
Até o livro que eu estou escrevendo não está saindo como o tom que quero…
E o pior eu é que EU NÃO SEI O QUE ESTÁ ACONTECENDO!!!!!
Odeio ficar por fora das coisas, das novidades, ainda mais sobre mim mesma….
Uma parte de mim diz que isso tudo é proveniente da total e completa falta de romance na minha vida… ou falta da adrenalina que ele proporciona… tipo uma sindrome de abstinência… tudo bem que eu disse que não que queria me apaixonar, muito menos amar tão cedo depois do ultimos acontecimentos… mas ninguém me disse que isso teria efeitos colaterais… e também não é como se eu fosse uma maníaca por romance nem nada… ta bom.. é verdade que a primiera vez que me apaixonei foi na alfabetização e desde de então nunca não me lembro de ter estado não-apaixonada até esse semestre… mas eu era criança.. e eu meio que gostava disso… eu me divertia em está apaixonada…. que mal há nisso??
Mas por que as coisas não podem simplesmente ser como eram???
Está tudo tão diferente… as coisas que me satisfaziam antes não me satisfazem mais… porque?? Uma parte do minha mente (aquele que sempre responda as perguntas que você faz para si mesmo) diz que isso se chama maturidade… Mas isso quer dizer que eu estou crescendo… pior, isso que dizer que eu estou ficando VELHA….. e lá vem a mente falando outra vez: ” é acho que isso não é sindrome de abstinencia de romances não, é sindrome de peter pan mesmo”….
E tudo que eu consigo responder pra ela (minha mente) é : cala boca se não eu vou contar pra minha mãe!!!!!





FOOM > A entrevista…

27 06 2008

Eu sempre criei histórias na minha mente, mas sempre foi um problema botá-las no papel. Tentei com algumas, mas apesar de saber o final eu simplesmente nunca consegui escrevê-las. Lembro que logo que contei a alguns amigos sobre o livro, que desta vez estou determinada escrever – e se me permitirem sonhar, publicá-lo não seria nada mal – alguém me perguntou como era esse processo de criação. E eu, aqui sentada na minha cadeira, pesando sobre o assunto, me senti como aqueles jornalistas de filmes antigos me fazendo aquelas perguntas básicas que nenhum escritor pensa (eu acho) quando vai escrever.

Mas antes de passar para as perguntas deixem-me contar como isso tudo começou. O fato é que eu não lembro como tudo começou, sempre fui péssima com datas, mas eu lembro de mim mesma, talvez no 1° ano do ensino médio, escrevendo a minha primeira história de verdade. Não que eu já não tivesse criado muitas outras, mas esta em especial me marcou, pois foi a primeira que consegui botar no papel, exceto pelo final. Eu lembro que ela já estava pronta quando resolvi escrevê-la, na época já estava na criação de outra estória quando de repente me bateu um estalo, click, e eu disse: eu vou botar no papel a minha história. E não sei por que aquela história tinha sido a escolhida, acho que ela já nasceu para ir além da minha mente.

Antes de falar dessa história vale ressaltar que ela era um melodrama. Mas pense comigo, o que uma adolescente boba e ingênua escreveria se não um melodrama. Acredite, naquela época eu ainda era boba e ingênua. Sempre gostei de romances e a minha vida sempre foi um romance, sempre com muito drama, por favor. Como um conto de fadas. Era a história de Safira, uma princesa egípcia. Mas não nos delonguemos nas possíveis milhões de explanações que sou capaz de fazer dessa história. Pra começo de carreira conversa ela foi suficiente.

Aí vêm as perguntas, e como você faz pra criar uma história? Em que se baseia? Simples, primeiro você dá uma vasculhada na sua mente procurando coisas interessantes, como se estivesse num sótão procurando fotografias antigas. Até que você encontra aquela que lhe chama muita atenção e você diz: É essa! Então você olha a foto, seus detalhes, suas características, analisa o ambiente e percebe que não conhece aquela pessoa da foto. Você simplesmente sorri e parte para a aventura. Na maioria das vezes tento procurar fotos diferentes umas das outras. Procuro lugares diferentes com temas diferentes (okei, não tão diferente assim, eu confesso), e pessoas diferentes. Há quem diga que você cria o personagem, mas eu não! Eu vou ao sótão e pego uma foto, eu não criei e nem tirei a foto ela já estava lá. Eu apenas vou descobrindo coisas que já existiam sobre aquela foto, como o clima do lugar, o humor da pessoa na foto, como ela gosta dos seus ovos (mexidos, inteiros, pouco sal..). Enfim, cada nova foto é uma nova aventura, são novas descobertas.

Talvez eu nunca seja uma boa escritora de novelas para a televisão, pois o destino e ações dos personagens muitas vezes são decididos pelo público e os meus personagens não são marionetes, ele fazem o que têm que fazer independente se vai ficar bonito ou não. Eles são pessoas como eu e você e que simplesmente seguem seus instintos. A única diferença é que os meus personagens vivem apenas em um mundo diferente do nosso, que dizer diferente do seu. Elas vivem no meu mundo, na minha mente. Por enquanto.

É engraçado que toda vez que termino uma história fica aquela dúvida: Será que vou ser capaz de criar outra depois dessa? E uns dias depois (às vezes bem mais) lá estou eu a criar sem ao menos perceber. O final de uma história é interessante, pois pra mim não dá pra saber exatamente quando ele ocorrerá, dá apenas pra senti-lo chegando. Muitas vezes eu fui além do que devia, ultrapassei o fim, mas toda vida tem o seu curso exato, querendo ou não. O que acontece nesses casos perguntaria você, já investido no personagem do repórter, e eu te responderia que esse tempo extra são como momento da nossa vida que agente simplesmente esquece e finge que nunca aconteceu, pois ao passar daquele limite a felicidade perde o seu sentido.

A minha segunda tentativa de escrever uma história foi com outro melodrama, talvez no mesmo ano. Pra falar a verdade não me lembro quem veio antes de quem. E se tratava da história de um garoto que queria entender o que era o amor. Mas, assim como pessoas se destacam na vida real, quem se destacou nessa história foi a menina com que ele descobriu o que era o amor. Quem lê a essa história talvez diga que eu perdi o rumo, o foco inicial. Mas como já disse não sou eu que faço a vida dos personagens, eu apenas materializo. Desta forma, como às vezes na nossa vida nos perdemos o rumo, também acontecem com as pessoas na minha cabeça.

Nessa parte da entrevista eu chamaria o repórter ao canto e diria: Quer ouvir uma coisa engraçada? Nunca gostei de papel e caneta. O jovem repórter me olharia esquisito, como se não tivesse entendido a piada. Então,com um leve sorriso no rosto eu explicaria que há uma linha entre criar e escrever. Criar é a parte mágica do serviço e escrever é o trabalho pesado, como sou muito magrinha não agüento trabalhos muito pesados, é esse o motivo pelo qual nunca escrevi as minhas histórias. Até hoje.

Se você está aqui deve saber que o quanto gosto de blogs, internet e todas essas tranqueiras da era digital, e assim resolvi unir o útil ao agradável. Percebi que digitar dissipava a imagem trabalhosa da parte de escrever e nem queira entender o porquê, afinal tudo depende de como você vê as coisas.

Por fim, basta só aguardarem o meu livro ficar pronto e torcerem para eu estar com bom humor de publicá-lo aqui.
FIM
P.s.: Agora é a parte que eu pergunto ao repórter quanto é o meu cachê pela entrevista!
P.s.1: Na verdade só finalizei esse texto, pois já tinha 2 páginas e o repórter já estava começando a cochilar.
P.s.2: Já falei como eu fico inspirada quando escrevo a noite?





ER> Aguardem…

27 06 2008

Espaço Randômico

Photobucket

AGUARDEM!!!





ER > Spoiler…

27 06 2008

Espaço Randômico

Toda hora esse povo inventa um expressão nova na internet. Sempre aprendo algumas com o Peu (o namorado da Piu). Entretanto tinha uma que não conhecia. Sempre vi os internautas dizendo que eram contra os spoiler e já vi muito banindo essas figuras em fóruns… Navegando pelos blogs que costumo ler, sem querer, acabei descobrindo no Ela tá de xico! que diaxo seria isso… tem até imagem pra quem for mais lentinho e não entender de primeira….

Spoiler, de acordo com a Wikipédia, “é uma palavra inglesa que vem do verbo ‘to spoil’, estragar. Pode ser traduzida como ‘estraga-prazeres’ ou ‘desmancha-prazeres’ (sendo este mais comum em Portugal), e é usada para definir revelações de fatos importantes da trama de filmes, televisão, livros e jogos.